A mensagem do Papa e a participação no Dia Mundial dos Pobres: momento de doação e amor das comunidades

 

Para o V Dia Mundial dos Pobres, que será celebrado no próximo dia 14 de novembro, o Papa Francisco apresentou a sua mensagem que inicia com as palavras: “Sempre tereis pobres entre vós” do Evangelho de São Marcos (14, 7) é um convite a não perder jamais de vista a oportunidade que se nos oferece para fazer o bem.

No Brasil, adotou-se o tema: “Sentes compaixão?”, um convite a não ter indiferença frente ao sofrimento das pessoas em situação de vulnerabilidade e à crescente pobreza socioeconômica que assola mais 51,9 milhões de brasileiros e brasileiras.

Na mensagem, o Santo Padre recorda que Jesus não só está do lado dos pobres, mas também partilha com eles a mesma sorte. Isto constitui também um forte ensinamento para os seus discípulos de todos os tempos, bem como a necessidade da conversão: “Convertei-vos e acreditai no Evangelho” (Mc 1, 15), consiste, primeiro, em abrir o nosso coração para reconhecer as múltiplas expressões de pobreza e, depois, em manifestar o Reino de Deus através dum estilo de vida coerente com a fé que professamos.

Por fim, o Santo Padre diz que é decisivo aumentar a sensibilidade para se compreender as exigências dos pobres, sempre em mutação por força das condições de vida, e faz votos de que o Dia Mundial dos Pobres possa radicar-se cada vez mais nas nossas Igrejas locais e abrir-se a um movimento de evangelização que, em primeira instância, encontre os pobres lá onde estão.

Leia a mensagem, na íntegra

 

Momento de grande doação e amor das nossas comunidades
Segundo a coordenadora diocesana da Pastoral do Povo da Rua, Jaqueline Pereira, na carta do Papa Francisco para o Dia Mundial dos Pobres, ele diz “Os pobres não são pessoas «externas» à comunidade, mas irmãos e irmãs cujo sofrimento se partilha, para abrandar o seu mal e a marginalização, a fim de lhes ser devolvida a dignidade perdida e garantida a necessária inclusão social.” A partir dessa reflexão, em nossa Diocese esse dia precisa ser um momento de grande doação e amor das nossas comunidades. Em todas as cidades, o envolvimento não somente dos grupos de Pastoral de Rua, mas como de toda a estrutura do Vicariato Episcopal para a Caridade Social e das comunidades.

“Cada região identificou e pensou num formato que atenda sua população local. Além das entregas de refeição, roupas e kits de higiene, tem a proposta de promover um momento diferente para esses irmãos. Então, pelas regiões pastorais poderemos encontrar, música, atividades laborais, cinema, cortes de cabelo e barba, médicos e enfermeiros”, adianta Jaqueline, sobre as atividades oferecidas às pessoas em situação de rua na quinta edição do Dia Mundial dos Pobres na Diocese de Santo André.

“Precisa ser um momento de comunhão entre todos, em prol daqueles que pouco ou nada tem, e esperamos colher frutos e testemunhos lindos desse dia”, finaliza Jaqueline.

Acesse a programação completa do V Dia Mundial dos Pobres

Itens relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.