E para quem ficará o que tú acumulaste?

“Deus viu tudo o que tinha feito; e era muito bom” (Gn 1,31). Nestas simples palavras encontramos o amor com que criou todas as criaturas, de modo especial o ser humano, e qual o projeto para essa criação: comunhão com Ele e entre todos os seres criados.

Se este é o projeto Dele, de onde procedem tantas vidas machucadas pela exclusão?
Infelizmente nosso país voltou ao mapa da fome, com 33,1 milhões de brasileiros em estado de miséria. Isso não é nada bom.
No Evangelho deste domingo (Lc 12, 13-21) podemos entender bem essa realidade humana de uns poucos viverem na abundância de bens, enquanto outros na miséria sem ter o mínimo necessário para a dignidade humana.
A conclusão que Jesus chega para quem coloca sua vida em função da ganância, do acúmulo, é desconcertante: “Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos. descansa, come, bebe, aproveita! Mas Deus disse. Louco!”
Insensato quem abandona o projeto de viver a partir dos valores do Reino e opta pela ganância, o acúmulo.
É tempo de cuidar. Paz e bem!
 
Frei Carlos Alberto, OFMConv.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.